<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d12697588\x26blogName\x3dPalavrArdente\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://palavrardente.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://palavrardente.blogspot.com/\x26vt\x3d9091287933922860388', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
PalavrArdente

SILVES, outrora capital do Algarve, hoje, capital da Palavra Ardente 

segunda-feira, maio 30, 2005

4:55 da tarde - Da Divina Comédia ( Excerto )

Se belo foi como é agora bruto
e contra quem o fez o olhar lhe brilha,
bem deve proceder só dele o luto.
Oh, quanto me pareceu grã maravilha
quando três faces vi em sua testa!
A da frente vermelha se encorrilha;
e cada uma das outras, junta a esta,
em meio a cada ombro se encavala,
e as três se vão juntar na crista infesta:
e amarelece a destra em branco rala;
a sinistra de ver era tal, quais
os que o Nilo percorrem vala a vala.
De cada uma sai par de asas tais,
quanto o pássaro há-de carecê-lo:
velas do mar assim não vi jamais.
Não tinham penas, mas a modo o pêlo
seria de morcego; e as agitava,
do que três ventos dava de atropelo:
e já Cocito todo enregelava.
Com seis olhos chorava e aos mentós rente
baba sangrenta é ranho gotejava.
De cada boca esfacelava a dente
um pecador, ripando-lhe a medula,
e a cada um de três punha dolente.
Era ao da frente a mordedura nula
à esfola comparada, que a carne
sem pele em carne viva toda ondula.
"É a alma que há no cimo maior pena",
o mestre diz, "Judas Escariote:
cabeça dentro, as pernas desordena.
Das duas que debaixo têm garrote,
Bruto pende do negro focinhudo -
vê como ele se estorce! E não dá mote!-;
e é Cássio o que parece tão menbrudo.
Mas a noite regressa e hora se faz
de partirmos, porquanto vimos tudo."
De "A Divina Comédia", O Inferno, canto XXXIV, versos 36 a 69.
( Tradução de Vasco Graça Moura )


Enviar um comentário

© PalavrArdente 2005 - Powered for Blogger by Blogger Templates



Free Hit Counter