<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d12697588\x26blogName\x3dPalavrArdente\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://palavrardente.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://palavrardente.blogspot.com/\x26vt\x3d9091287933922860388', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
PalavrArdente

SILVES, outrora capital do Algarve, hoje, capital da Palavra Ardente 

quarta-feira, maio 25, 2005

7:10 da tarde - escritos íntimos




" Encontrei uma definição de Belo- tal como pelo menos, para mim, ele existe é algo
simultaneamente ardente e triste, um pouco vago, que deixa sempre lugar para a conjectura. Se o quiserem, procurarei aplicar o meu conceito a um objecto que lhe esteja adequado - um rosto de mulher por exemplo, o objecto mais capaz de nos interessar no dia a dia. Uma cabeça bela e sedutora, isto é uma cabeça de mulher, é algo que nos conduz ao mesmo tempo - embora de uma maneira sempre confusa - sensações mistas de tristeza e de volúpia; que comporta em si tanto uma impressão de melancolia, como a sua impressão contrária- ou seja um grande desejo de viver, ou entusiasmo, a que de qualquer modo se associa um constante fluxo de amargura, feita de privação e de desespero. O mistério e o sentimento de pena também são caracteres da Beleza.
Um cabeça de homem para ser bela, não digo aos olhos de uma mulher, mas aos olhos de um outro homem - não precisa de nos comunicar essa impressão de volúpia que, no caso de uma mulher, e de um modo geral, se torna uma provocação tanto mais excitante quanto mais melancólico for o rosto. Ela possuirá contudo, qualquer coisa de mais ardente e triste - carências espirituais, ambições obscuramente recalcadas, - a noção de um poder grandiloquente mas desbaratado, - por vezes mesmo a sensação de uma frieza amarga ( o tipo ideal do Dandy não deve ser esquecido, ao tratarmos deste assunto) -, outras vezes ainda o que aliás constitui um dos seus traços mais surpreendentes, algo de misterioso e aziago ( para mostrar enfim até que ponto me sinto moderno em questão de estética). - Não afirmo que a alegria seja incompatível com a Beleza, digo que ela só constitui um dos seus enfeites mais vulgares- a melancolia, pelo seu lado, constitui uma das suas acompanhantes mais ilustres de tal forma que não sou capaz de conceber [ será o meu cérebro um espelho maligno?] qualquer tipo de Beleza que não contenha em si algo triste. - Apoiado em - outros dirão: obcecado por - estas ideias, compreender-me-ão que ser-me-ia muito difícil não considerar SATÃ, à maneira de Milton, o tipo mais perfeito da Beleza viril."

Charles Baudelaire

(" escritos íntimos", pag 55, 56
editorial estampa, trad. de Fernando Guerreiro)




Enviar um comentário

© PalavrArdente 2005 - Powered for Blogger by Blogger Templates



Free Hit Counter