<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d12697588\x26blogName\x3dPalavrArdente\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://palavrardente.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://palavrardente.blogspot.com/\x26vt\x3d9091287933922860388', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
PalavrArdente

SILVES, outrora capital do Algarve, hoje, capital da Palavra Ardente 

sábado, maio 28, 2005

5:06 da tarde - Evocação


Al-Mu'tamid Posted by Hello

1.quanto o apreciei quando serviu o vinho!
era como uma lua rodando no salão.
2.seu movimento derramava um perfume doce
que o seu próprio odor humedecia
qual terno ramo tocado pelo vento leste.
3.circula, vai levando a taça com dedos de lis
e seus olhos de narciso faz girar
4.ó tu que te serves de uma espada grande
e que guardas a montada na cavalariça,
5.tem cuidado, se, no exército que avança,
um cavaleiro cobre a penugem com a cota!
6.serás impassível, mas se ele a tirar,
debaixo da sombra sai um dia de sol.
7.agita-se e mostra a doce penugem, qual potro
que avança, altivo, tilitando rédeas e freio.
8.rende-te!o terno ramo quebrou as lanças,
o corçozinho, em sua toca, capturou o leão das florestas.
9.lança um feitiço adverso, sobre nós, com a tua taça!
é que basta a bela negrura de uns olhos
para fazer despontar a gratidão de todos.

Ibn 'Ammâr - Drama de Um Poeta
( Tradução de Adalberto Alves e Hamdane Hadjadji )


Enviar um comentário

© PalavrArdente 2005 - Powered for Blogger by Blogger Templates



Free Hit Counter